SÉRGIO MARZANO

O Artista

  



Sou da mesma substância desta terra:
minério, poeira vermelha, pedra,
morro.
Sou pó.





  Sérgio Marzano nasceu em Conselheiro Lafaiete/MG. Graduado em Administração de Empresas pela Fumec, descobriu seu apreço pelas artes durante um estágio em uma fábrica de alumínio.
  Autodidata, cursou Pintura e Escultura na Escola Guignard. Atualmente reside e trabalha em Belo Horizonte.

  Processo Criativo

  Sergio Marzano cria suas telas com minerais que representam a riqueza de Minas Gerais. O artista busca sua matéria-prima em localidades como Itabirito, Rio Acima, Ouro Preto e Lavras Novas. Após a seleção, alguns materiais são triturados em um pilão e peneirados em um processo artesanal. Além da madeira, tecido e chapa utilizados como suporte, a tinta acrílica e a oxidação definem a concepção de suas obras.
  Os minerais revelam os encantos da terra e o testemunho da natureza pelo artista.





"Mineiridade e mineralidade conduzem a ação criadora de Sérgio Marzano. O artista palmilha o quadrilátero ferrífero, tateia a superfície rugosa e áspera do campo mineral, perlustra a cena larga em que se expande o espetáculo da cor.
Os materiais que ele recolhe vão tornar-se matéria sensual para a criação de espaços poéticos.
Os pigmentos trazem em si uma carga dramática que se instaura no território do artista e instiga a pintura. A cor incorpora tensões. Reievos acendem jogos entre opacidade e transparência. A memória da terra percorre camadas ancestrais que se estendem sobre o mistério da vida e da arte. O homem-pó reverte a poeira da terra em signo de luz.
O pintor Sérgio Marzano realiza a aspiração do poeta Murilo Mendes, que escreveu: 'Um dia voltarei para saudar o reino mineral, onde a desordem é mínima' ".

        - Angelo Oswaldo de Araújo Santos,
ex-prefeito e secretário de turismo e cultura de Ouro Preto e ex-secretário de estado da cultura de Minas Gerais.


teste




"Marzano retrata as montanhas de Minas sem pintá-las, trituradas até ao pó elas voltam a ser solo que se avolumam em luz e sombra.
Sua obra inquieta o olhar, convida ao toque, esbarra na tangência das dimensões e desloca o observador que mesmo diante dela, se percebe sobre ela, como que sobrevoando um território sob o sol.
Seus trabalhos refletem a luz que os pigmentos minerais trazem da sua própria natureza, como se houvesse ali uma memória, revelando o legado da arte mineira e mineral, como já havia dito Angelo Oswaldo.
Através de sua obra, Sérgio Marzano coloca-se no mundo como herdeiro deste solo mineral, reverenciando sua origem e destino traçando uma trajetória plena de significado cuja linguagem é tirada das pedras."

        - Cássia Duarte


teste




design by RaulF

Imprensa

Estado de Minas - Belo Horizonte - Abril de 2004

Sentimentos rupestres
  Trabalhos calcados na história da mineralogia mineira multiplicam a função de minérios e pedras, mostrando que pó também é arte. Os intensos estudos do artista plástico Sérgio Marzano com estes materiais, expostos na Tella Galeria de Arte e Design, pretendem ser um testemunho de suas andanças pelas regiões mineradoras e pedreiras do Estado. "Mostra a riqueza do nosso solo, envolve a alma de sentimentos rupestres, sensações de volta ao passado", define o artista.
  Filho de engenheiro metalúrgico, Sérgio Marzano captura inspiração de seu passado, vivido entre empresas de extração de minério, de sua vida profissional, quando trabalhou na área administrativa de uma multinacional mineradora, e de vivências presentes, "de uma filha que sempre chega em casa com pedrinhas na mala, depois de uma viagem". Hoje, conta, é ele quem leva as pedras para casa. "A pedra, por si só, já é uma escultura", afirma.

O Tempo - Geral - Belo Horizonte - Abril de 2004

Marzão de Minas
  Lotada de gentes interessantes, foi inaugurada na segunda-feira a Tella Galeria de Arte e Design, com uma das mais belas exposições deste ano, que ainda nem chegou à sua metade. Já o artista plástico Sérgio Marzano chegou lá longe, no terreno onde moram as mais belas artes. Marzano usa e abusa do minério em suas mais variadas cores e magias. Até 20 de maio.

Marzão de minério
  Merece um catálogo ou um livro o trabalho de Sérgio Marzano. Mais que isso, merece ser visto e apreciado. Mesmo porque sua arte é tão singular que, parecendo fotografia, há que ser admirada ao vivo. A Tella, onde funcionava a galeria Chronos, fica na Pernambuco, 435. A Tella começou com o pé direito, pé de barro. Mas barro de minério, que não quebra, não balança e não cai.

Hoje Em Dia - Belo Horizonte - Novembro de 2000

Resumo Hoje reúne os destaques da arte contemporânea e raro acervo
  (...) São considerados destaques da nova geração, Sérgio Marzano exibe objetos de parede, esculturas e pinturas-objetos-relevos. Conjuga alumínio, ferro, vidro, água e acrílica. Além disso, usa e abusa dos pigmentos naturais e minerais, passando pelo pó de telha, de ferro e até de mármore.





Hoje Em Dia - Belo Horizonte - Agosto de 1999

Marzano utiliza pó de ferro para fazer arte
  (...) Foi paixão estética à primeira vista.
"Fiquei impressionado pela riqueza do minério e do alumínio e senti um apelo para transformá-los noutros objetos", afirma. Marzano resolveu então cursar a Escola Guignard, onde estudou Pintura e Escultura. Nas suas telas, utiliza matérias-primas que, segundo ele, "simbolizam a riqueza de Minas, como o minério de ferro, o pó de ferro e os pigmentos de cor ferrugem".   O artista obtém estes pigmentos naturais nos arredores de Belo Horizonte e os une à tinta acrílica. O resultado estético registra a impressão do solo e das rochas, sobretudo a paisagem terrestre da Serra do Curral. Sérgio Marzano salienta que, através das oxidações, tenta registrar ainda "o encanto do solo e o testemunho da natureza".

Estado de Minas - Belo Horizonte - Junho de 1999

Minerais de Marzano
  Mais mineiro impossível. As esculturas do artista plástico Sérgio Marzano, que estarão sendo expostas a partir de terça-feira, às 19h30min, no Centro de Referência Audiovisual, utilizam como matéria-prima materiais que simbolizam o Estado como o ferro e o aço. A dualidade das obras é outro aspecto presente em seu trabalho. No resultado do processo criativo do escultor estão destacados, o tempo todo, aspectos múltiplos como a oxidação do ferro e o aço inoxidável, a dureza e firmeza dos minerais confrontados com a leveza da água, a imagem formal lado a lado com a ilusão de ótica.
  As peças de Sérgio Marzano foram executados com técnicas artesanais enfatizando o trato com a madeira, ferro, pó de ferro, água e alumínio. A relação com estes materiais surgiu em Ouro Preto...



design by RaulF

Exposições

Descrição da Exposição1

Descrição da Exposição2

Descrição da Exposição3

Descrição da Exposição4

Descrição da Exposição5

Descrição da Exposição6

Descrição da Exposição7

Descrição da Exposição8

Descrição da Exposição9

Exposições Individuais


2004

    Tella Galeria de Arte - Belo Horizonte - MG - Brasil


1999

    Galeria de Arte Minas II - Belo Horizonte - MG - Brasil


Exposições Coletivas


2009

    Sylvia Nayla - Londres - Inglaterra


2006

    Feira Internacional de Artes - Miami - EUA


2001

    Resumo Hoje - Destaques do ano - Grande Galeria da Reitoria da UFMG - Belo Horizonte - MG - Brasil


2000

    Tridimensional da Arte Contemporânea - Galeria da Telemar (OI Futuro) - Belo Horizonte - MG - Brasil


1999

    CRAV - Centro de Referência Audio Visual - Belo Horizonte - MG - Brasil




design by RaulF

Contato


www.sergiomarzano.com
sergiomarzano@hotmail.com
tel - 55 - 31 - 9994 - 0883
Belo Horizonte
Minas Gerais
- Brasil -